E-BOOK

Descubra como melhorar a qualidade e a eficiência do atendimento a sepse

A sepse é uma das principais causas de morte, morbidade e despesa na saúde. O manejo da sepse ainda é um desafio, requer reconhecimento e manejo precoces da infecção, problemas
hemodinâmicos e outras disfunções orgânicas.

Em 2017 a OMS (Organização Mundial da Saúde) reconheceu a sepse como um problema de saúde mundial, com 31 milhões de casos por ano e mais de 6 milhões de mortes. No Brasil, segundo pesquisa realizada pelo Instituto Latino Americano de Sepse (Ilas) em 81 instituições, houveram 15.652 casos de sepse e choque séptico em 2020, com mortalidade em 32,2% dos casos, o que representa 5.047 pacientes.

A implementação de protocolos clínicos gerenciados e monitoração da linha de cuidado são ferramentas úteis neste contexto, auxiliando as instituições na padronização do atendimento ao paciente séptico, diminuindo desfechos negativos e proporcionando melhor efetividade do tratamento.

Nesse e-book gratuito você verá como é possível melhorar a qualidade e a eficiência do atendimento ao paciente séptico, evitando maiores danos e exposição a outros eventos adversos.

 

 

Seu tempo Acabou